Agora sim

As bailarinas evangélicas que tinham receio, creio eu que, agora sim, não terão mais:

Tatuagem, balé, Jazz, academia. Meus parentes implicam com tudo!

Olá Pastor…Não sei se você vai ler este e-mail, mas estes dias eu estava procurando algo sobre tatuagem na internet e vi a resposta que o senhor deu a uma garota que lhe perguntou sobre as tatuagens que ela tinha….achei muito interressante sua resposta…..Bem, sou evangélica há 15 anos praticamente e hoje estou com 27 anos…..Sou solteira, independente, tenho ótimo emprego… Posso dizer que sou uma pessoa bem realizada em muitas coisas da minha vida. Tenho vontade de fazer uma “tatoo”. Não de coisas macabras ou horrendas, mas de uma florzinha delicada na perna perto do joelho. Uma coisa mimosa. Sempre que comento na minha casa sou difamada…..Mais dentro de mim não me sinto acusada por querer. Acho que é como uma pintura num quadro. O senhor acha que é pecado fazer uma tatuagem de uma flor? Por exemplo, muitos parentes meus me criticam porque eu faço aulas de dança, de balé…de jazz….mais eu sempre fui ligada em esportes, em academia…Faço isso pra manter a forma….Por esporte, e as pessoas me criticam. Mais nunca senti Deus me acusar …Será que estou errada por ser bailarina? Por fazer balé se gosto tanto? Se me responder eu agradeço. Obrigada.

RESPOSTA:

Querida amiga – paz e vida. Obrigado pela confiança. Olha só, sinceramente achei tudo isso meio bobo em todos os sentidos. Primeiro uma mulher – deve ser solteira. Pelo tom de “voz” discerni isso! Independente, 27 anos, um bom emprego, deve ter um salário maior do que o dos outros membros da casa, pode ser que tenha um carro, fisicamente deve ser uma das mais bonitas da família, pela independência já deve ter dado uma ajudinha aqui e outra ali para todos os membros – irmãos, tios, pais, sobrinhos…E agora uma mulher desse tamanho tem que dar “satisfação” pra saber se pode fazer uma tatuagem “pequenininha”, delicadinha não sei lá onde – uma coisa “mimosa”? É brincadeira, não é? Se quiser fazer a tatuagem, querida – faça logo antes que fique velha e sua beleza voe – aí você vai poder tatuar até a testa que ninguém vai nem ver. Se você for considerar observações de parentes, digo de coração, você não vai fazer nada na vida. Ou melhor – VAI DANÇAR. Não balé, Jazz, vai dançar na vida mesmo! O que eu discirno aqui como “espírito familiar” é que a sua tatuagem, seu balé, jazz, uma academiazinha – tudo isso incomoda os demais, não por causa de Deus castigar, mas sim porque eles gostariam de ter acesso a este tipo de coisa, mas não podem – Deus não está a fim de ficar vasculhar o corpo de ninguém pra ver se tem florzinha mimosa ou qualquer outra coisa pra usar como prova contra os pecadores no Juízo Final não, querida. Deus está procurando corações famintos pela presença Eele. Naquela outra carta: “Quem tem tatuagem vai para o inferno?” eu falei que peço mais meus meninos que não façam porque dificulta arrumar emprego e outras oportunidades, mas como você já se deu bem, é realizada, não vejo problemas nisso. Espiritualmente falando – nada. É arcaico falar sobre isso! Sobre as danças, academia – que bobagem! Dance, cante, passeie, seja feliz enquanto você tem vida e saúde para isto. Leia meu livro “As coisas que a vida esqueceu de me ensinar” vai te ajudar em muitas áreas. Leia também o Diário de um Soldado todos os dias e, sempre que puder, ouça a Rádio Primitiva. Digo apenas: dance livremente, alegre-se com a vida e seja feliz com Deus.

No mais, tudo é mais,

Thiago Mendes

Fonte: Nação Primitiva Cartas/Aconselhamento

Lá no fundinho de mim, eu disse “eu sabia”…

Anúncios

6 comentários em “Agora sim

  1. Eu não sou evangélica e não tenho problemas com esse tipo de coisa em casa, aliás, só um pouco, com meu pai, tem coisas que ele não deixa eu fazer, como colocar um piercing no umbigo porque acha que eu posso sair mostrando pra todo mundo. Nada à ver… eu tenho maturidade o suficiente pra saber o que é certo e o que é errado.
    Mas deixa eu falar do eu lembrei agora: uma amiga minha, que estuda comigo e também faz Ballet, sofre com isso na casa dela. Quando a mãe dela resolveu deixá-la fazer Ballet, avisou desde o início que ela não iria fazer nenhuma apresentação de final de ano. Eu acho isso horrível, é uma coisa que ela gosta de fazer e não tem nada de errado, além disso, acho que metade das alunas lá da escola são evangélicas e elas procuram exatamente o Ballet por ser uma dança mais discreta. Dito e feito, ano passado ela não participou da apresentação.
    Já esse ano, ela ia participar do curso de ponta, a mãe dela deixou, avisando que ela sabia que o pai não concorda. Porém, quando ela foi saber o horário do curso, ela desistiu porque era no mesmo horário que ela vai à Igreja, então ela preferiu abrir mão senão o pai dela ia encher o saco da mãe dela pra tirá-la do Ballet. Aí eu paro e penso, o quê que custa ela faltar só duas semanas na Igreja, sendo que o ano tem muito mais semanas?
    Eu fico inconformada com isso. E ao mesmo tempo me dá dó, porque com certeza ela gostaria muuuito de fazer uma apresentação.
    É isso, gostei muito do post de hoje.

  2. Coitada dela, eu passei quase a mesma coisa. Mas foi o diácono da igreja que disse.
    Pesquisando se evangélicas poderiam dançar, eu vi dois tipos de resposta: sim, pode, e pode fazer tatuagem também – como a do texto – desde que seu coração seja voltado para Deus, e que a dança não ocupe o lugar dEle; e não, principalmente se for para despertar desejos sexuais e pensamentos impuros nos outros, o que eu duvido que ela queira dançando ballet.
    Quanto a faltar a igreja, eu falto nas segundas e quartas por causa da aula, e me esforço para ir e todos os outros dias da semana. Eu também acho que não teria problema, mas é difícil ensinar truques novos à raposa velha. Pode para ela ter calma e sempre ir conversando com seus pais.
    Sério, você quer por um piercing? Legal! Eu não gosto muito, me dá gastura, sabe?, mas nos outros? sem problema! Talvez seu pai não goste por te achar nova, ou a filhinha dele, ou até mesmo que é sensual, mas com calma você também pode conseguir – ou então espera fazer 18, haha (brincadeira)

    Beijocas, fofa

  3. É difícil convencer, né! Mas pelo menos, nossa professora de Ballet vai ensiná-la andar na sapatilha de ponta ao longo do ano, porém não será do mesmo jeito, pois ela vai ter que acompanhar as garotas que já aprenderam.
    Eu tenho vontade mesmo… Acho que vou ter que esperar finalzinho de 2012! =)
    Beeeijos Cindy

Comenta. É grátis! :-D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s