Anatomy of a dance, NYCB

O canal do New York City Ballet fez uma série de vídeos intitulada “anatomia de uma dança”, que são trechos de ballet comentados pelos bailarinos. É superbacana! Eles falam do que é difícil ou fácil, de como eles trabalharam pra fazer tal passo, ou o que os inspirou etc.

O que eu mais gostei, dos que vi, foram dois do pas de deux do terceiro ato de A Bela Adormecida, um com comentários da bailarina, Tiler Peck, e o outro do mesmo trecho com comentários do bailarino, Tyler Angle (engraçado, né? Nome unisex… hehe). Uma aulinha de pas se deux!

Como eles falam inglês, fiz o meu melhooooor pra ~traduzir~ pra vocês. Perdoem qualquer coisa. E quem notar algum errinho, avisa nos comentários 😉

Ah, também é legal assistir ao pas com a atenção voltada a quem está falando e imaginar que essa voz está na cabeça deles, hehe.

0:01 Meu nome é Tiler Peck e eu estou dançando o papel de Aurora, em A Bela Adormecida. Eu acho que A Bela Adormecida é, de longe, o papel mais difícil para a bailrina no repertório [creio que ela se referiu ao repertório da companhia]. Ele me assusta e me anima toda vez. (~essa parte eu nao entendi bem)

0:20 No pas de deux do casamento é a primeira vez que me sinto confortável e “em casa” e “graças a Deus sobrevivi até aqui”! Eu relaxo e só aproveito dançar com o Tyler [Angle].

0:37 Essa pirueta é, na verdade, mais difícil do que parece. Quero dizer, tudo [os passos] é fácil, mas por causa da direção que você vai no penché.., assim, não muita gente pode fazer isso com uma mão.

0:58 Com o tutu é bem difícil pra o partner ver suas pernas e saber onde está seu equilíbrio. Isso é uma habilidade que o Tyler tem, ele tem um senso natural pra isso.

1:16 Essa sequência é bem fácil. Você só tem que aproveitar o momento, e ficar no ar, e tentar pensar no seu port de bras.

1:31 E então, as famosas pescadas. Você realmente tem que descobrir com seu partner [acho que ela disse] se isso vai parecer ousado e emocionante mas, ao mesmo tempo, tem um controle que vocês tem que [hm..] ~lacrar.

1:48 Honestamente, é meio doido, na pirueta, ele tem que me pegar já caindo pra frente, e eu não sei como acontece, mas acontece de algum jeito!

1:59 Essa é a última [pescada] e é quando você tá pensando “graças a Deus as duas primeiras foram bem, só falta uma”! Meio que faz seu coração feliz, especialmente quando todas vão bem!

0:01 Meu nome é Tyler Angle e aqui eu estou dançando o pas de deux do casamento de A Bela Adormecida. Eu sou o príncipe Désire e minha Aurora é a Tiler Peck.

0:12 Esse é um ballet meio estressante, porque é muito rígido [ele quis dizer, aqui, muito coisa ~de corte, sabe? Gente de castelo e nobreza e tudo o mais], é sobre executar apropriadamente os passos. É um trabalho bem tradicional, e você percebe isso em muitos movimentos, é bem evidente que isso [a história] aconteceu num ambiente de corte.

0:35 Aqui é um movimento meio complicado no pas de deux. Ela dá dois passos pra pirueta, grand rond de jambe indo pra um penché, e faz tão bem!, ela sabe exatamente onde seu peso deve ficar, assim eu consigo fazer os dois promenades com uma mão.

0:54 Num ballet tão icônico, onde tantas pessoas dançaram por tantos anos, é interessante achar onde nossa individualidade aparece.

1:03 Aqui, por exemplo, você vê que a Tiler, ao invés de parar abruptamente o braço no fim da pirueta , meio que para o braço e continua crescendo com a mão.

1:15 Esses levantamentos não são difíceis, quero dizer, há alguns detalhes técnicos, como você tem que levantar a bailarina na sua frente, então ela não fica diretamente no seu peito, mas a jaqueta é tão, tão pesada! Não dá pra notar daqui, mas ela é cheia de linhas de ouro e pedraria, o que faz os levantamentos ficarem mais difíceis.

1:36 E essa é a famosa diagonal das pescadas. Você tem que usar o momento que já existe no giro pra meio que não empurrar as pernas dela, então é basicamente uma pegada, e não um levantamento.

1:49 Eu tento fazer o passo em um movimento [(gente, reparem que ainda tem um dégage, socorr)], que assim a perna de baixo não balança debaixo dela e a perna de cima não mexe. A gente tenta não mexer aqui.

2:00 Eu acho que foi um processo bem legal, nós trabalhamos duro por muito tempo, então nós fomos capazes de chegar a um ponto onde estávamos confortáveis e gostar de nós mesmos no palco.

°°°

Eu amei essa série! Acho que vou fazer outro post assim, mais tarde. 😊

Anúncios

2 comentários em “Anatomy of a dance, NYCB

Comenta. É grátis! :-D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s